Band Saracens pronto para a segunda etapa do Super 7s Feminino / Sarries ladies ready for the 2nd round of Super Sevens

Seguindo o calendário 2017 e depois de sediar a primeira etapa do Super Sevens, o Band Saracens, neste sábado (16) viaja à Niterói – equipe com quem não divide somente cores, mas até atletas que passaram pelas duas equipes. O Saracens ocupa a sétima colocação até o momento.

 

São dois dias de jogos e as Bandetes ocupam o Grupo B enfrentando São José (2º), Vitória (10º) e a novidade da etapa, o Stade Français, equipe chilena. Curiosamente, o Band conta, em sua equipe escalada, com Vivi Trindade, que desde 2003 está no Rugby e o conheceu jogando na casa que sediará esta etapa, Niterói. Ela conta: “Comecei o rugby em 2003 no Niterói, time pelo qual guardo muito carinho e amizade até hoje, aprendi lá os princípios e fundamentos do esporte, a definição de união, de trabalho em equipe e de time! Lá aprendi a amar o rugby.. e viciei no esporte”.

 

O Band volta a enfrentar o Vitória na segunda etapa. As capixabas foram derrotadas por 25 a 7 pelo Sarries na fase de grupos da primeira etapa, e contam com um elenco experiente no Circuito e que mesmo longe dos grandes pólos do Rugby no país, mantém um alto nível de jogo, baseado principalmente na velocidade. Thamara Rangel, atualmente no clube, é uma ex-atleta do Vitória.

 

O Band também tem a missão de desbancar as chilenas vencedoras de todas as etapas do circuito nacional em 2017 e impedir que uma equipe não brasileira avance no Super Sevens. Com sua marca de amor pela camisa, bem reforçadas por Vivi, esta missão pode ser garantida: “É um time que tenho orgulho de vestir a camisa e que tingiu meu coração de vermelho e preto ainda mais forte. No Band aprendi e venho aprendendo com pessoas que sempre admirei, respeito, união e amizade são valores marcantes no clube.

 

Para enfrentar o São José, o Band vem com uma boa expectativa e de uma acirrada e marcante vitória (12 x 05) conquistada na última etapa do Circuito Paulista Feminino, que foi campeão depois de vencer as joseenses donas da casa pela semifinal. Pensando em garantir esta partida e alcançar o primeiro lugar na chave, Vivi diz: “O time vai com um padrão de jogo bem definido e muita agressividade, que é nossa grande característica“.

 

Jogos:

09h30 – Band Saracens X Vitória

12h30 – Band Saracens X Stade Français (CHI)

15h10 – Band Saracens X São José

 

Band Saracens: 1 Juliana Modaneze, 2 Laís Passiani, 3 Xaxá Schwanbach, 4 Laís Caroline, 5 Vivi Trindade, 6 Carol Palazzini, 7 Ana Paula Teixeira, 8 Camila Lacerda, 9 Iris Coluna, 10 Letícia Martins, 11 Marina Fioravanti, 12 Bruna Lotufo

 

Comissão técnica:

Treinadores: Eduardo “Zinho” Alves e Will Broderick

Fisioterapeutas: Junior e Joyce

Manager: Tabata “Colors”

 

After claiming the 7th position on the opening round of Super Sevens, women’s main competition in Brazil, the Sarries travel to Niteroi to keep their championship hopes alive.

The team will be facing São José, who they beat in their last encounter in the state Sevens Series but loses 2-1 on the overall in 2017. Some familiar faces will be also present in their first match of day, against Vitoria. The clubs met in the opening match of Super Sevens when the Sarries ladies won by 25-7 and will be a key match to qualify to the finals. The last opponent of the day will be Stade Français, Chile’s strongest Sevens team (not affiliated with the French club), who is on a tour around Brazil to improve their game.

One of the Saracens’ most experienced players, Vivi Trindade’s relationship with host team Niteroi goes way back. “It was the club that introduced me to Rugby back in 2003, and where I learned to respect and live by the values of the sport. I left good friends there and I hope to see them again. We are ready to show how much we improved from the last round and hopefully make it to the finals this time.”