Bandetes fecham 1a etapa do Super Sevens na 7a posição / Sarries claim 7th spot on Super Sevens debut

O Band Saracens fechou sua participação no Super Sevens com um sétimo lugar após dois dias de muito Rugby em sua sede, no Clube de Campo do Palmeiras. Depois de um primeiro dia de vitórias, as bandetes não conseguiram manter o nível nas semifinais mas fecharam o torneio em alta, superando o Desterro, uma das principais equipes do país.

O primeiro dia de jogos foi extremamente positivo para o time principal, que abriu sua campanha com triunfo sobre o sempre perigoso Vitória e garantiu a classificação para a fase final ao bater o Guanabara, atual líder do campeonato fluminense e do qual pouco se sabia. O melhor ficou guardado para o final, com a decisão do grupo sendo disputada contra o SPAC, seu maior rival e como esperado, um dos melhores jogos do dia, com vitória por apenas um try de diferença.

No entanto, a liderança do grupo não garantiu vida fácil no dia seguinte. O Curitiba, atual campeão brasileiro, foi surpreendido pelo Delta e terminou seu grupo na segunda posição, e no segundo dia de jogos, voltou mais forte para superar as Bandetes por 12 a 0. Adversário mais frequente no ano, as Leoas de Paraisópolis entraram pela quinta vez no caminho da equipe, e dessa vez, diminuíram a desvantagem no retrospecto para 3 a 2, com mais uma vitória apertada, 12 a 17 para o clube de Paraisópolis. Fora da disputa pelo título da Taça Prata, restou como consolação vencer o sempre forte Desterro de Santa Catarina, dessa vez com propriedade, inquestionáveis 22 a 10.

O time de Desenvolvimento do Band Saracens também entrou em campo, com jogadoras vindo do M19 em sua maioria, e a participação foi vista como uma oportunidade para dar mais experiência ao grupo, que poderá se somar à equipe principal nas próximas etapas. O time saiu sem vitórias mas mostrou evolução especialmente ao longo do segundo dia, deixando a vitória escapar diante do Pasteur por apenas três pontos.

O saldo do torneio no entanto, é positivo. Além de entrar na disputa com um segundo time, que mostra que o clube tem elenco para superar o desgaste de disputar mais cinco etapas, a organização e qualidade das instalações foram elogiadas por diversas equipes durante os dois dias e triunfos diante de adversários históricos como SPAC e Desterro indicam que o trabalho está no caminho certo. Nas palavras de Laís Passiani, “Os jogos do segundo dia foram mais duros, e acabamos errando em momentos importantes, mas em todo torneio saímos com alguns pontos a melhorar e seguimos com o objetivo de evoluir e chegar entre as primeiras já na próxima etapa.”

A próxima etapa acontece nos dias 26 e 27 de agosto.

 

Resultados:

Band Saracens A 25 X 07 Vitória (fase de grupos)

Band Saracens A 27 X 07 Guanabara (fase de grupos)

Band Saracens A 21 X 14 SPAC (fase de grupos)

Band Saracens 00 X 12 Curitiba (quartas de final Ouro)

Band Saracens 07 X12 Leoas (semifinal Prata)

Band Saracens 22 X 07 Desterro (disputa de 7o lugar)

 

Band Saracens B 00 X 41 Curitiba (fase de grupos)

Band Saracens B 00 X 41 Delta (fase de grupos)

Band Saracens B 00 X 34 Melina (fase de grupos)

Band Saracens B 00 X 22 Vitória (quartas de final Bronze)

Band Saracens B 05 X 12 Rio Rugby (semifinal Estímulo)

Band Saracens B 12 X 15 Pasteur (disputa de 15o lugar)

 

Band Saracens claimed a late win against Desterro to finish in the 7th position in the opening round of the Womens Super Sevens, the Brazilian national championship, which was hosted by the club in Sao Paulo city this weekend.

The first day of competition was extremely positive to the Sarries women, who went unbeaten throughout the day, opening their campaign with a win over the always fierce Vitoria and beating Guanabara, Rio de Janeiro’s top team. The best was saved for last, as they faced SPAC, their oldest rival and again, Band Saracens came on top with a hard fought win by 21-14.

The clean sweep did not grant an easy path on the following day, as they played current champion Curitiba, who finished in 2nd in their group, and in a very tough match, they lost 12 nil, heading to the Plate tournament. Leoas was next and they showed a lot of strenght to beat the Sarries by 17-12, closing the gap between both teams (Sarries has a record of 3-2 against Leoas in 2017), leaving Band out of the Plate final. They finished their participation with a great win over Desterro, one of the most traditional teams in the country.

As host team, Band Saracens managed to place a development side on the tournament, based on their U19 team which took the opportunity to gain more experience and eventually join the main team in the upcoming rounds. They lost all their matches and finished on the last position, with a nearly win against Pasteur as their best result.

Despite the losses, the balance was positive. To bw able to play with a set of over 20 players shows that Band Saracens will garantee the team remains strong and have many options along the next five rounds, and the quality of the tournament was highlighted by all team managers. Lais Passiani stays positive for the next challenges: “We had a couple of very hard matches on the last day of competition and made mistakes in crucial moments of those matches. we got some points to improve, we know what they are and we keep on our goal to take the title by the end of the season.”

 

The Women Super Sevens Series returns on August 26th